9 – Velocidade

 

Velocidade

 

A velocidade do obturador ou tempo de exposição, em fotografia, está diretamente relacionada com a quantidade de tempo que o obturador da máquina (câmera) fotográfica leva para abrir e fechar, deixando passar a luz que irá sensibilizar a película fotográfica ou o sensor digital CCD/CMOS e formar a imagem.clip_image002

É fácil de perceber que se deixar a máquina a receber luz durante 10 segundos, só vai ficar uma imagem estática e bem definida se nada no cenário que estamos a fotografar se movimentar durante este tempo.

Quanto menor o tempo de exposição, menos luz é absorvida no interior da máquina, maior a abertura do diafragma necessária para se obter uma exposição correta.

O tempo de exposição é normalmente dado no formato 1 / x , em que X representa uma fração de tempo em segundos. Os valores comuns são: 1, 1/2, 1/4, 1/8, 1/15, 1/30, 1/60, 1/125, 1/250, 1/500, 1/1000, 1/2000… e

B (de bulb) — Que mantém o obturador aberto enquanto o botão disparador estiver pressionado.

Apesar de muito popular no meio fotográfico, o termo velocidade não é correto, pois o obturador, como vimos, trabalha com tempos de exposição, em geral frações de segundos, e isto não está relacionado com rapidez de operação ou de exposição.

Os efeitos da exposição

Em fotografias noturnas, é possível ver claramente a diferença entre os tempos de exposição escolhidos. Para este tipo de fotografia, longas exposições permitem fotos com muito mais qualidade.

Tendo controle sobre o tempo de exposição e usando a criatividade, é possível se fazer fotos com os mais variados efeitos. No exemplo a seguir, note a diferença entre as duas velocidades escolhidas. Para a primeira, foi usada uma exposição de 1/4000 segundos, tão rápida que foi capaz de congelar as asas do beijaflor. Para a segunda, utilizou-se uma velocidade um pouco mais lenta, de 1/250:

clip_image002[7]clip_image004

Compreendendo a exposição

Na fotografia, há três elementos que se relacionam entre si e afetam diretamente uma imagem. Eles são:

1. ISO – a medida da sensibilidade do sensor à luz;

2. Abertura – a intensidade da luz que incidirá sobre o sensor;

3. Velocidade – o tempo que esta luz incidirá sobre o sensor.

Qualquer alteração em um destes elementos irá influenciar os outros. Ou seja, você nunca pode isolar e dar atenção a somente um dos elementos, sempre deve alterar um pensando nos outros. A combinação deles determinará a exposição da imagem.

Por exemplo, quando aumentamos a velocidade, menos luz irá entrar, fazendo a imagem ficar sub-exposta. Então devemos compensar esta perda de luz aumentando a abertura ou aumentando o valor do ISO, de forma que a exposição final fique inalterada. 

Para que você entenda melhor, compare a máquina fotográfica a uma janela, com uma persiana que abre e fecha.

A abertura é o tamanho da janela. Quanto clip_image002[9]maior for, mais luz entrará na sala, e mais clara esta será.

A velocidade do obturador é o tempo que a persiana fica aberta. Quanto mais tempo ela permanecer aberta, mais luz entrará na sala.

Agora, imagine que você é o sensor da câmera, e que você está dentro desta sala usando óculos de sol. Seus olhos estarão menos sensíveis à luz que entra (neste caso, um baixo valor de ISO).

Existem diversas maneiras de aumentar a quantidade de luz que chega aos seus olhos: você pode aumentar o tempo que a persiana fica aberta (diminuir a velocidade), aumentar o tamanho da janela (aumentar a abertura) ou você pode retirar os seus óculos (aumentar o ISO). Esta não é a melhor maneira de explicar a exposição, mas o ajuda a pegar a idéia.

Há um esquema que se chama “Triângulo de exposição”. Nele, são representados os três elementos:

 

Para se decidir em qual elemento ajustar, é preciso ter em mente o tipo de efeito desejado:

Elemento Mais luz Menos luz Efeito
Velocidade Baixa velocidade Alta velocidade Velocidades mais lentas causam motion blur, e velocidades mais rápidas congelam a ação
Abertura Grande abertura(pequeno F/stop) Pequena abertura(grande F/stop) Uma grande abertura produz uma pequena profundidade de campo (menor área em foco), e uma pequena abertura produz uma grande profundidade de campo (maior área em foco)
ISO Altos valores ISO(800 ou maior) Baixos valores ISO(100 ou 200) Quanto maior o ISO, mais sensível o sensor será à luz, permitindo velocidades mais rápidas, pequenas aberturas ou ambos, e é especialmente bom para situações de pouca luz. Porém, altos valores ISO resultam em imagens muito granuladas, reduzindo a qualidade final.

Dominar a exposição é algo que envolve muita prática, e é preciso experimentar e tentar os mais variados ajustes e efeitos.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s