Porto de Galinhas – PE

Porto de Galinhas – PE

 

Relatos de Viagem, dicas e despesas logo abaixo

 

Pontal de Maracaipe – PE

Pisinas de Porto de Galinhas – PE

Piscinas Naturais de Porto de Galinhas – PE

Enseada dos Corais – PE

Praia de Calhetas – PE

Cabo de Santo Agostinho – PE

Pontal de Maracaipe – PE

Piscinas de Porto de Galinhas – PE

Praia de Carneiros – PE

Muro Alto – PE

Vila de Porto de Galinhas – PE

Relato de Viagem

A nossa viagem  começa chegando ao aeroporto de Recife, desta vez  a família busca pé reunida , mãe, sogro e sogra, cinco pessoas , alugamos um carro na Betel rent a car, reserva pela internet, foi tudo tranqüilo, a pessoa da Betel já estava nos esperando no desembarque, o detalhe é que eles não entregam o carro com tanque cheio, você devolve mais ou menos na mesma marca quando pegou, todas as empresas lá  são iguais, alugamos um Siena, completo, do dia 6 por volta das 14h e entregamos o carro no dia 11 no mesmo horário.

Do aeroporto é muito fácil chegar até Porto de Galinhas, tudo muito sinalizado, já em Recife, o trânsito é complicado, mas se tiver tempo, vá de taxi até o mercado São José, tem uma infinidade de artesanatos, muito mais barato que na vila de Porto de Galinhas.

Porto de Galinhas fica há uns 60 km de Recife, no primeiro dia, ficamos  na pousada Bore Koko, lugar agradável, mas bem simples, se você  é daqueles que não gosta de bichinhos da floresta (sapinho) , melhor escolher outra pousada, porque tinha um visitando meu banheiro, era pequenino, inofensivo, enquanto escovava meus dentes ele ficou lá paradinho.

A recepcionista da pousada é bem atenciosa, nos deu muita informação, só o restaurante ficou a desejar, comida cara e não é tão boa.

Segundo dia, check out , malas no carro e seguimos para Muro Alto, praia com piscinas naturais, muito lindo,  mas não vi peixinhos coloridos, chegamos bem cedo, procure consultar  a tabua das marés, a maioria das praias ficam  mais belas quando a maré está baixa, ficamos na barraca do Messias, não gostei do camarão, tinha mais cabeça que camarão, a gente reclamou, mas ficou por isso mesmo, da próxima vez vou pedir sem cabeça. Para usar a cadeira da praia precisa consumir algo.

De lá seguimos de carro até Maracaípe, tivemos que dar R$2,00 para um carinha cuidar do carro no estacionamento, para chegar ao pontal de maracaípe, é necessário bugue, pois a água invade a estrada toda de areia, dá para ir andando , é uma boa pernada, mas como estávamos com idosos, não fomos.

Seguimos para o condomínio Oásis das flores, ficamos hospedados os outros 4 dias, o apartamento é bem ajeitadinho, dois quartos com ar, sendo uma suíte, mais um banheiro social, sala, cozinha, área de serviço, muito bom, cabe  até 6 pessoas, tem uma sacada com rede, tudo bem ajeitadinho.

Tem bastante pernilongo, qualquer coisa a dica é comprar repelente spray, espirre no travesseiro e no lençol, não vem nenhum pernilongo te picar.

A dona do condomínio se chama Maria dos Prazeres, não tem café da manhã, como a cozinha é equipada, você pode fazer tudo  no apartamento, pois tem microondas e sanduicheira, o supermercado é perto, dá para ir a pé.

Nós íamos até a padaria maresias tomar o café da manhã, depois mudamos para a padaria no calçadão, bem mais barato, melhor atendimento e mais limpinha.

Compramos frutas na barraca da esquina, na rotatória para entrar para vila, barato e bom.

A noite, fomos dar uma volta pela praçinha da vila sempre tem carrinho vendendo milho cozido e tapioca.

Jantamos no restaurante maresias no centro da vila, na Rua Esperança, é a na rua principal, não gostei da comida, é barato, mas não é boa, achei o peixe muito salgado, minha mãe é hipertensa, não deixei ela comer muito o peixe, tadinha.

Terceiro dia, passeio para praia dos carneiros, seguimos de carro pela rodovia 101, sentido sul, para Sirinhaem, no trevinho pegue para Guadalupe, você anda uns 12 km aproximadamente, esta estrada termina no pier, lá você pega um barco para conhecer a praia dos carneiros, o passeio inclui o mangue, banho de argila, mirante da batalha contra os holandeses, igreja São Benedito, banco de areia e a praia dos carneiros, pegue um barco pequeno que é melhor que os barcos grandes, pois o atendimento e a liberdade de tempo é  bem melhor, quem nos levou foi o Alemão e o Manoel, um garotinho muito esperto. O passeio vale à pena, é maravilhoso, uma das praias mais lindas que já vi.

Não esqueça de levar umas garrafas de água, pois o passeio no barco demora um pouco e você vai se hidratando.

Na praia dos Carneiros tem uns coqueiros que parece que querem tocar o mar, cenário para belas fotos, eu não perdi tempo!

O barco nos deixou na praia de Carneiros, o resto da family, seguiu de barco até o restaurante que ficava 1 km mais ou menos, fizemos fotos lindas e voltamos caminhando, deu um calor, não resisti, caí na água, boa, morna, delícia!

O Alemão, nosso guia, pegava o ouriço e colocava na sua mão para você tirar foto, o ouriço faz cócegas, fica se mexendo, muito legal.

Almoçamos em um restaurante lá mesmo, é meio caro, mas a comida é muito boa e não é salgada, pedimos dois pratos que dava para 6 pessoas comerem, comemos muito, às vezes vale a pena pagar um pouco mais e comer melhor.

A hora que quiser ir embora é só avisar o guia, a maré havia subido, e minha mãe ficou com medo de entrar no barco por causa da onda, quando chegamos não havia onda, por conta disso , resolvemos não parar na igreja, senão, tadinha dela.

Final do passeio, passamos na barraca de frutas da esquina, com R$10,00 você compra um monte de frutas, depois no supermercado paramos para  comprar iogurte e esse foi o nosso jantar, também depois de tanta comida, algo mais light para o jantar.

A noite, o programa é andar pela vila, ver as lojinhas, comprar camisetas, mas se quiser artesanatos e tiver tempo de passar no mercado São José em Recife, é muito mais barato e você ainda pode  pedir descontos.

Quarto dia, direto para praia de Porto de Galinhas, a pé mesmo, pois fica pertinho do condomínio Oásis, chegamos cedinho e já pegamos a jangada para ver as piscinas naturais, é bacana porque o guia tem as manhas das fotos e tira de todo mundo na jangada, não esqueça de tirar foto do mapa do Brasil, acho que  mais parece com a América do Sul.

Nem preciso descrever que o lugar é lindo, o legal do guia é que ele te fala o nome do peixinho, que existe um coral esponja que solta uma gosma, que é cicatrizante, mas o pior é  que infelizmente para ver toda essa beleza a gente acaba pisando nela, talvez daqui uns 30 ou 50 anos, não existirá  mais esses corais e os peixinhos vão sumir, e de tudo aquilo só restará pedra e mar, pois a vida a gente destruiu.O turismo é necessário para movimentar a economia de Porto de Galinhas, mas precisa de mais conscientização até por parte dos próprios moradores que do comercio vive, precisava criar trilhas nos próprios corais,  daí só morreria aquele pedaço e todo resto continuaria preservado,  vivo e lindo, talvez isso leve ainda um tempo, mas enquanto ninguém faz nada, façamos a nossa parte, lixo no lixo, se vir algum plástico boiando , não custa a gente pegar e jogar no lixo, porque se cada um fizer a sua parte, o todo, estará fazendo alguma coisa, pense nisso.

Da praia, conversamos com um bugueiro, gente boa, Cleiton,  ele nos levou até o pontal de Maracaipe  por R$ 60,00 vale a pena fazer o passeio de bugue, é muito divertido, de lá fizemos o passeio  de jangada para ver o cavalo marinho e o mangue, o guia te mostra o siri, e outros caranguejos.

Almoçamos no restaurante Estrela do Mar, a comida é maravilhosa, pedimos Cioba, um peixe vermelho, frito inteiro, pensa numa coisa boa de comer, o melhor peixe que já comi por lá, pedimos dois pratos e veio muita comida.

A noite já na vila de Porto de Galinhas, jantamos no tão falado restaurante  Barcaxeira, fica no final do calçadão, para comer a tão famosa macaxeira gratinada de carne de sol, mas pensa numa coisa boa! É muito boa.

Quinto dia, de carro para Cabo de Santo Agostinho, o caminho é bem sinalizado,  praia de Calhetas, lindo , estacionamento R$2,00, de lá tem visão para praia de Enseada dos Corais e Gaibu, se por acaso você chegar até a praia de Suape, Cabo ficou para traz,  retorne e entre na primeira a direita, vá até o farol do cabo, no mirante, a visão é maravilhosa, de lá você avista Calhetas, é lindo, se gosta de igreja, tem  a igreja Nossa Senhora  de  Nazaré,  e as ruínas do Convento das Carmelitas.

Visto tudo, voltamos para curtir a praia de Porto de Galinhas, que a esta altura a maré já havia voltado a subir, mas a praia ainda continua boa para banho, pois as ondas são fracas.

Nas barracas na beira da praia, pedimos  camarão com fritas R55,00  mas não compensa vem muito pouco, você comerá melhor em restaurantes.

Jantar no restaurante Domingos, siga em direção ao calçadão, entre a direita na Rua Beijupira, chegando ao Banco do Brasil, tem a galeria Parao by, o restaurante fica ao fundo, ambiente agradável, comida boa.

Sexto dia, direto para Recife, no mercado São José, sentido aeroporto, continua reto passando por ele, até chegar em duas torres gêmeas, o mercado São José fica ali perto, demoramos, mas estacionamos na  área azul, os carinhas limparam o carro do lado de fora, enquanto a gente foi passear, eles limpam direitinho, agora se não quiser se preocupar é melhor  pegar taxi, porque é meio estresse dirigir em Recife,o mercado é cheio, os carros buzinam, enfim, os motoristas são mau educados.

Do mercado, tem bastante igreja lá perto, a Capela Dourada, e outras  igrejas bonitas, da para  ir a pé, mas preste atenção nos horários das visitas, pois sábado é até 11h da manhã.

Ficamos por lá e almoçamos num restaurante chamado, Refeição Sadia, super barato e bom, faça o prato uma vez, quanto couber, fica na Rua do Rangel, 91 primeiro andar suba a escada.

De barriga cheia, voltamos para o aeroporto às 15h, nosso vôo era às 17h, alguns minutos para devolver o carro,o combinado era no embarque, B2 da entrada da Gol e aproveitamos o resto do tempo para passear pelo aeroporto que é muito bonito, mas falando em aeroporto, queria deixar minha crítica, pois o estacionamento do aeroporto é uma ladroeira, confundimos o local, e entramos no estacionamento do aeroporto, para deixar no B2,   R$4,00  a hora, na placa dizia que havia 10 minutos de tolerância, na  saída do estacionamento foi acusado que havíamos passado da hora sendo que no papel marcava a hora que entramos e 7 minutos depois marcava a hora que estávamos pagando, a desculpa da moça foi que o relógio da entrada era diferente do da saída , que coisa! Sendo que o certo era os relógios estarem sincronizados. Fiquem espertos.

Conclusão da nossa viagem:  achei que apesar dos restaurantes caros e por ser Porto de Galinhas um lugar turístico de grande propaganda, gastamos bem pouco no geral, poderia ter sido um gasto menor ainda se não tivéssemos comido na praia, que é caro e vem pouco.

Porto de Galinhas é um lugar paradisíaco, têm lá seus problemas de sujeira, muito lixo pela cidade, estrada ruim, talvez para evitar que os bugues corram, muitos ambulantes, mas tenha paciência, você  está lá  para se divertir, relaxar,  não se estressar, apenas diga com gentileza: Obrigada, mas agora não estou interessada, mas se quiser contribuir, faça o que tenha vontade, só não seja mal educado,  aproveite o lugar, porque é fotografia da alma e talvez num futuro distante possa não existir mais.

Gastos com a viagem

Total das 5 diárias do carro, R$497,00  colocamos  R$130,00 de gasolina e ainda sobrou metade do tanque.

Pousada Bore Koko em Porto de Galinhas total  R$310,00 dois quartos, um duplo e um triplo

Jantar no restaurante da pousada Bore Koko R$86,00

Barraca do Messias, em Muro Alto, água de coco R$3,00, total gasto na barraca com camarão, fritas e bebidas R$110,00.

Diária do condomínio Oásis das Flores R$ 200,00 para até 6 pessoas, na baixa temporada

Padaria maresias na vila de Porto de Galinhas R$2,00 o café com leite, R$3,00 o pão com queijo, R$2,00 o pão com ovo, R$1,00 o pão com manteiga.

Água de coco na vila R$1,50, na praia é R$3,00.

Água no supermercado R$1,70 a garrafa de 1litro e meio.

Milho cozido na vila de Porto de Galinhas R$2,00, você pode pedir para cortar e comer de colher, aumenta em R$0,50 a embalagem.

Jantar no restaurante Maresias em Porto de Galinhas R$64,00 para 5 pessoas.

Passeio praia dos Carneiros R$30,00 por pessoa.

Restaurante na praia dos Carneiros R$70,00 cada prato dá para 2 a 3 pessoas.

Passeio de jangada em Porto Galinhas para piscinas naturais R$10,00  por pessoa.

Passeio  de jangada no pontal de Maracaipe R$10,00 por pessoa, para ver o cavalo marinho e o mangue

Água de coco no pontal de Maracaipe R$2,00.

Almoço no restaurante Estrela do Mar, pontal de Maracipe, total R$127,00 para cinco pessoas.

Jantar no restaurante Barcaxeira, em Porto de Galinhas, macaxeira gratinada de carne de sol R$25,00, o individual da para duas pessoas.

Entrada da igreja Nossa Senhora  de  Nazaré e as ruínas do Convento das Carmelitas no Cabo de Santo Agostinho R$1,00.

Restaurante Domingos, na vila de Porto de Galinhas, promoções da semana, quarta do camarão R$37,00 para  dois, quinta da truta R$34,00  para dois, sexta da lagosta R$60,00  para dois, sábado da feijoada R$17,00  por pessoa, total gasto no dia que não tinha promoção, pedimos camarão e peixe, R$132,00 para 5 pessoas.

Estacionamento no mercado São José em Recife R$2,00 área azul, R$5,00 para limpar o carro do lado de fora.

Almoço em Recife no Refeição Sadia R$7,00 por pessoa.

Valeu galera, qualquer coisa é só perguntar.

“Viajar e fotografar nos proporciona felicidade, relatar viagens e comentar fotos nos proporciona saudade´´
Abraços  e boa viagem!
LISA

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s